A Kafo somos nós.

Quem somos

25.000 camponeses que tornam-se atores do próprio desenvolvimento.

Há 20 anos, cansados das precárias condições de vida e da ausência de intervenção do Estado, alguns grupos de agricultores e produtores rurais da Guiné-Bissau reuniram-se na Federação Kafo para expor as suas reivindicações: deixar o estado de pobreza e subordinação e tornar-se defensores do próprio desenvolvimento socioeconómico, cultural, ambiental e espiritual.

De 2020 até hoje: mais de 20 anos de sucesso.

  • Número de membros: de 750 a 25.000 camponenes (62% mulheres, 25% jovens e 13% homens)

  • Aldeias envolvidas: de 6 a 500 aldeias

  • Regiões envolvidas: De 1 região (Oio) a 3 regiões (Oio, Cacheu e Bafatá)

  • Crescimento global: cerca de +400%

Depois de mais de 20 anos de crescimento contínuo e graças ao apoio fundamental da Swissid e da ICCO, a Federação Kafo hoje satisfaz plenamente as exigências da sua base com uma estrutura capaz de oferecer aos camponeses a oportunidade de se formarem profissionalmente, tornar-se mais produtivos com culturas sustentáveis, defender a própria terra e os seus direitos, criar uma sociedade autodeterminada que seja capaz de dar cada vez mais espaço às mulheres e aos jovens, que até recentemente eram relegados à margem da società rurale.

Hoje, a Kafo é um dos parceiros mais confiáveis de ONGs, fundações e institutos governamentais, universidades e centros de pesquisa que sabem que podem colaborar com uma estrutura apoiada por uma forte base popular, gerida por uma equipa forte e tenaz na realização de projetos que tornam-se um poderoso motor de desenvolvimento económico e social para todo o país.

Onde estamos

Guiné-Bissau. O pequeno país que quer renascer.

A Federação Kafo opera na Guiné-Bissau, um país da África Ocidental que faz fronteira com o Oceano Atlântico a oeste, o Senegal a norte e a República da Guiné (Conacri) a leste e a sul.

Graças aos seus programas de desenvolvimento, a Federação está agora ativa nas regiões de Oio, Cacheu e Bafatá, no norte e leste do país, e nas zonas transfronteiriças que fazem fronteira com o sul do Senegal (Casamance) e a Gâmbia. Uma vasta zona que cresce ano após ano.

As atividades da Federação são organizadas e geridas a partir de duas sedes: a primeira é a sede administrativa e financeira com sede em Bissau, a capital. A segunda, no centro rural de Djalicunda, no norte do país, é a sede operacional, educativa e comunitária.

Nossa equipa

Esta é uma parte da nossa equipa.

Os demais 25.000 estão a trabalhar em aldeias rurais.

Estas são as pessoas da nossa equipa que todos os dias apoiam os 25.000 camponeses da Federação no seu processo de emancipação da pobreza e afirmação social e cultural. Todos os membros da equipa têm formação profissional nas áreas administrativa, financeira, técnica ou logística, e o desempenho de cada membro é regularmente avaliado por profissionais externos.

Sambú Seck
Sambú Seck Secretário-Geral
Celestino Mendes
Celestino Mendes Responsável de Administrativo e Financeiro
Edué Faustino Badinca
Edué Faustino Badinca Secretaria de Direção
Sydney Alves dos Santos
Sydney Alves dos Santos Responsável de Programa
Eduardo Lourenço Mendes
Eduardo Lourenço Mendes Coordenador de Projetos para as Regiões do Norte
Marcelino Joaquim da Silva
Marcelino Joaquim da Silva Coordenador de Projetos para as Regiões do Sul
Cádia Jaime Fernandes
Cádia Jaime Fernandes Responsável de Projetos Igualdade de Género e Liderança Feminina
Belomi Camará
Belomi Camará Directeur Intérim du Centre Paysan de Djalicunda

Diferentes culturas, etnias e idiomas tornam-nos uma equipa mais forte.

Na nossa equipa, as diferenças são vistas como oportunidades de evolução, e a atitude de colaboração, coesão e igualdade conferem um cunho distintivo tanto à organização da equipa como aos projetos individuais desenvolvidos.

Hoje, 70% da equipa é composta por pessoal rural formado pela Federação Kafo e reintegrado profissionalmente no sector do desenvolvimento rural. Isto significa que o modelo de desenvolvimento promovido pela nossa Federação funciona!

A nossa estrutura

Da sobrevivência à prosperidade: este é o nosso círculo virtuoso.

As unidades de produção familiar, as chamadas “Tabancas”, reunidas em organizações de agricultores e produtores rurais, expressam as suas necessidades à equipa de organização, gestão e operação.

Esta última, graças aos estudos aprofundados, desenvolve projetos que são submetidos à base camponesa e aos parceiros institucionais ou patrocinadores envolvidos.

Quando todos os atores concordam com o que é proposto, o projeto ganha vida graças a três departamentos: o departamento administrativo, o departamento logístico e operacional e o departamento comercial, todos geridos pela Secretaria-Geral.

Cada um dos três departamentos interage constantemente com os outros, mantendo viva a colaboração e a participação da base camponesa, até ao lançamento e desenvolvimento de cada projeto.

O departamento administrativo é constituído pelos escritórios em Bissau, a capital, onde os profissionais técnicos recrutados gerem a administração e as finanças e as relações de parceria públicas e privadas, bem como as atividades de sensibilização para as organizações da sociedade civil, as Nações Unidas, ONGs internacionais, universidades, institutos de pesquisa e governo.

O departamento logístico e operacional sito no Centro de Djalicunda oferece à comunidade uma ampla gama de serviços: desde cursos de formação à hortas escolares, da rádio comunitária às cantinas, dos armazéns ao centro de transformação e controlo de qualidade, dos bancos de sementes à alojamentos. O centro oferece aos parceiros e patrocinadores hospitalidade em encontros, estudos e conferências sobre desenvolvimento rural e sustentabilidade ambiental

O departamento comercial é constituído por uma empresa que vende, distribui e promove os produtos que os agricultores locais comercializam, proporcionando novos e mais rentáveis pontos de venda. Isso gera novas fontes de rendimento para famílias rurais e novas oportunidades de emprego para grupos frequentemente marginalizados, como mulheres e jovens.

A nossa missão

De camponês a camponês para uma sociedade próspera e autónoma.

O objetivo da Federação Kafo é implementar projetos que permitam à comunidade rural ser mais organizada, autogerida e forte a nível profissional e económico, em pleno controlo de bens comuns como a água, terra, sementes e biodiversidade ambiental e ativa na defesa dos seus direitos e interesses tornando-se a força motriz para o desenvolvimento de todas as realidades socioculturais e económicas do país.

Esta missão, posta em prática há mais de 20 anos, permitiu-nos ativar uma série de importantes mudanças estruturais no tecido social e cultural do país.

A população rural sai do nível de pobreza
A saúde das famílias melhora
A coesão social aumenta
As tradições locais e os recursos naturais são protegidos
Mulheres e jovens participam da cadeia produtiva
As desigualdades de género são superadas
Os desafios sociais e climáticos são eficazmente geridos
As reivindicações sociais são aceitas em nível institucional

Quer participar de um projeto?